sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

OVNI: Quem te viu; quem te vê!

Por Carlos da Terra
Não se pode negar, à luz de tantos fatos e acontecimentos, a existência dos OVNIs. Cada vez mais, homens ilustres de todos os países se envolvem no tema que é, no mínimo, empolgante, eletrizante! Houve um tempo em que se tentou impingir à quem ousasse abordar esse tema, a pecha de lunático, mas hoje em dia, homens lúcidos, de alta formação têm se dedicado ao tema que se impõe pelas evidências cada vez mais fortes.

Uma dessas evidências são as impressionantes marcas deixadas no solo pelos OVNIs. Quando essas marcas começaram a aparecer, providenciou-se imediatamente um grupo formado por arquitetos e artistas para que produzissem e mostrassem à todos que eles faziam marcas no solo e mostrando-as quiseram generalizar para todas as marcas.

Mas artistas e arquitetos trabalham por dinheiro. Eles têm de ser pagos pelo seu trabalho; não conheço pessoas com formação superior que saem por aí, à noite, e invadem sítios e fazendas, arriscando-se a levar tiro e ser mordido por cães ferozes só para fazer desenhos no chão.

É óbvio que as marcas podem ser feitas por nós, mas muitas não são. Muitas delas, como as da planície de Nazca, no Peru, continuam desafiando as mais brilhantes inteligências do planeta.
Sempre que as marcas aparecem as reportagens vêm acompanhadas de depoimentos de comerciantes, professores, médicos, dentistas e uma gama de pessoas de tanta credibilidade que se eles, por acaso, testemunhassem um crime no tribunal, fatalmente mandariam o réu para a cadeia.

Juizes não se acanharam em testemunhar a favor da existência do fenômeno. Homens de prestígio estão perdendo o medo e manifestam-se livremente. No caso dos OVNIs não! Pensa-se que talvez eles não saibam o que estão falando. A maioria das pessoas fica esperando que a ciência, ou que talvez os EUA, declarem solenemente que os OVNIs existem.
Além de ser completamente desnecessário é inviável que isso aconteça porque as implicações seriam muito grandes em todos os campos. O evento, se não é científico, é, no mínimo, um evento sociológico e muitos perguntariam:."- Onde está a soberania dos Eua, se eles entram aqui a hora que querem, sem avisar, sem pedir nem nada, imprimem suas marcas no chão e vão embora?".

Até mesmo no código penal as implicações seriam estonteantes. Uma vez reconhecida a existência dos OVNIs, um criminoso que usasse como ardil a presença deles no desaparecimento de qualquer pessoa teria que ser levado à sério. O argumento de que ainda não viu um OVNI, não serve como justificativa de sua negação.

O evento é muito raro e outros eventos com a mesma freqüência também não foram vistos pela maioria das pessoas, no entanto, nestes, elas acreditam. Na TV já vimos de tudo. Vimos homens voando, explodindo, nadando por vários minutos etc, mas você já viu alguma queda de avião?

Eu estou perguntando se você viu a queda mesmo; não no noticiário. Alguns certamente já viram, mas a maioria não viu e no entanto esse não é um evento tão raro quanto a aparição de um óvni; no entanto as pessoas acreditam que o avião caiu, sem terem visto.

Um comentário:

cica disse...

um texto muito bom que dá muito oque pensar Carlos da Terra, o escritor, abordou o tema tão polêmico em toda a sua profundidade.
Os ovnis são uma realidade chocante.